sexta-feira, 31 de maio de 2019

Mercado de Títulos

1. Distingue mercado primário de mercado secundário.
O mercado é uma parte do mercado de capitais no qual são transaccionados títulos numa primeira oferta pública enquanto que no mercado secundário realizam-se compras de títulos lançados anteriormente no mercado primário (primeira oferta pública)
2. Compara o empréstimo obrigacionista com o aumento de capital quanto:
a) à rentabilidade dos títulos; as obrigações são mais rentáveis porque têm uma taxa de juro  fixa e as acções ganham dinheiro se a empresa lucrar 


b) à possibilidade de as empresas ajustarem os pagamentos à conjuntura económica.
No caso das acções podemos dizer que quanto maior for o lucro maior é o pagamento e quanto menor for o lucro menor é o pagamento e e se não houver lucro não há pagamento no caso das obrigações não importa se há lucro ou não mais tem de haver pagamento. Então podemos dizer que a que possibilita maior ajustamento das empresas é as acções.
3. Explicita o significado dos termos:
a) Tomada firme;

Quando uma empresa  só consegue vender uma parte das ações por exemplo 70% o banco fica com os 30% que não foram vendidos e vendem nas nos seu balcões
b) Corretoras;
sociedades corretoras são sociedades que vendem títulos diretamente na bolsa
c) Cotação.
É os preços dos títulos nas bolsas
4. Distingue bull market de bear market

Bull market é quando o mercado das ações está a subir diz-se bull market porque os touros investem de baixo para cima.
Bear market é quando o mercado das ações estaá  a descer  diz-se bear market porque os ursos investem de cima para baixo.

5. Imagina que em 31 de Março de 2014 tinhas uma carteira de 10.000 € em títulos, cujo valor subiu e desceu ao ritmo do PSI-20.
Utiliza este gráfico (PSI-20 / VER MAIS / HISTÓRICO / 5 ANOS) para calcular o valor actual da tua carteira (em 27 de Maio de 2019).

10000 ---- x
7681------- 5020      €




6. Refere as diferentes possibilidades que os indivíduos têm de rentabilizar os seus investimentos distinguindo os conceitos de price-taker e price-maker.


Os indivíduos ou empresas que possuam uma grande maioria das acções, podendo influenciar o seu preço, se derem ordem de compra ou de venda de um volume significativo dos títulos.
Os  price-takers os indivíduos ou empresas que não sejam suficientemente influentes para afectar o preço (cotação) dos títulos transaccionados

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Leasing, Factoring e Capital de Risco

1. Supõe que desejas adquirir um automóvel que custa 25.000 €. Identificaste o leasing como boa opção de financiamento e desejas pagar a viatura em 5 anos. 
Determina (faz print screen) a (a) entrada inicial (Sugestão: 5.000 €), o (b) valor do aluguer mensal e o (c) valor residual (Sugestão: 500 €). 
IREMOS PAGAR 358,42 EUROS POR MÊS
2. Caracteriza o leasing.
"Leasing" é uma palavra de origem inglesa que significa ceder a posse por arrendamento ou aluguer. Realiza-se no aluguer de um activo dispendioso, como maquinaria, por um fabricante a uma empresa de locação financeira.
3. Refere as vantagens do leasing relativamente a outras alternativas de financiamento.
as vantagens são:

Financiamento (consumo ou investimento) a 100%
  • Financiamento de acesso fácil e de rápida análise e decisão
  • Simplicidade na tramitação processual
  • Rapidez na entrega do bem e liquidação ao fornecedor
  • Possibilidade adaptação do reembolso aos fluxos de tesouraria do cliente
  • Rendas de valor significativamente inferior às prestações de outros produtos financeiros porque,
    • na base de cálculo das rendas não está incluído o IVA da transação, e
    • o pagamento de parte do capital (o valor residual) é postecipado para o fim do contrato.
  • Sinistros (parcial ou total) cobertos por seguro
  • Condições contratuais claras e financeiramente transparentes
  • Operação de médio/longo prazo sem constituição de garantias reais
  • Isenção do Imposto de Selo
4. Caracteriza o factoring.
Na prática, contrata-se outra pessoa (chamada agente consignatário e normalmente uma empresa financeira) para receber o dinheiro devido das facturas da empresa.


5. Refere as vantagens do factoring relativamente a outras alternativas de financiamento. 

As vantagens são :
- Libertarem-se da carga administrativa inerente ao processo de pagamento de créditos a fornecedores, acompanhamento dos fornecedores, comunicações, emissão de documentos de pagamento, permitindo-lhes canalizar as energias disponíveis para as áreas produtiva e comercial;

- Terem a garantia de um maior poder negocial junto de fornecedores e a racionalização da gestão de tesouraria, pela certeza de pagamento dada ao fornecedor;

- Flexibilização da gestão do passivo Comercial

6. Compara a actividade das sociedades de capital de risco com a actividade dos bancos, sintetizando em menos de 200 palavras a generalidade dos aspectos referidos na página 9 deste Guia. (Backup)

Na Capital de risco a prespetiva é de médio a longo prazo enquanto que no envidamentopode ser qualquer prazo ,respetivamente o epenhamento é total até ao desinvestimento e no endividamento é análise do risco de solvabilidade e exigencia de garantias patrimoniais, salvaguarda do risco quanto mais conservadora for a situação patrimonial e financeira da empresa, mais o recurso ao crédito fica facilitado enquanto que na capital de risco disponibiliza o financiamento com objectivos de crescimento e valorização do negócio continuando na capital de risco que faz o Pagamento de dividendos e amortização do capital dependente dos resultados da empresa . e no endividamento é a Imposição de planos pré-definidos de reembolso e pagamento de juros como também O retorno depende apenas do cumprimento do plano de pagamentos e da manutenção dos activos apresentados em garantia. e na capital de risco A rentabilidade do Capital de Risco está dependente dos resultados do negócio,Se o negócio for inviável, o Capital de Risco fica na mesma posição de qualquer outro sócio da empresa. Não tem garantias especiais e a sua remuneração está dependente do sucesso da empresa, e no endividamento as garantias conferem aos financiadores tradicionais uma posição credora privilegiada.
O Capital de Risco tem sempre por objectivo valorizar o negócio. Se algo correr mal, o Capital de Risco irá trabalhar em conjunto com o seu parceiro de negócio para encontrar as melhores soluções de outra forma no endividamento Se existirem sinais de problemas, os financiadores tradicionais procurarão renegociar a dívida, impondo mais garantias ou precipitando o reembolso, para salvaguardarem a sua posição.
O Capital de Risco é um parceiro da empresa, que partilha os riscos do negócio e que contribui para a sua gestão e valorizaçãoe o endividamento tem O seu interesse principal é o cumprimento dos planos de pagamento e reembolso. Poderão prestar assistência à gestão como serviço adicional, mas isso dependerá da entidade financiadora e das relações globais com a empresa.

terça-feira, 28 de maio de 2019

O financiamento da actividade económica: autofinanciamento e financiamento externo

1. Distingue capacidade de financiamento de necessidade de financiamento.
A diferença de capacidade de financiamento e necessidade de financiamento é que capacidade de financiamento é quando um sujeito económico dispões de recursos superiores ao seu emprego dispõe de capacidade de financiamento e necessidade de financiamento é quando as despesas(empregos) são superiores ás receitas(recursos) os sujeitos têm uma poupança negativa( défice), como sucede com a generalidade dos estados .

2. Distingue financiamento externo de financiamento interno ou auto-financiamento.
Auto-financiamento é quando um individuo utiliza os seus próprios recursos para se financiar e financiamento externo é quando os recursos vêem de outros.

3. “Nenhum pai considera seguro emprestar dinheiro aos filhos!”
Explica como esta falta de confiança está na base do modelo de negócio dos bancos, distinguindo a taxa de juro das operações activas da taxa de juro das operações passivas.

 Nenhum pai considera seguro emprestar dinheiro ao filho por causa dos riscos ou seja eles nunca acabam por pagar o que devem, mas se eles preferem pedir empréstimo ao estado porque têm mais confiança nele.


4. São elementos do crédito: a confiança, o risco, o tempo e as garantias.
Explica a relação destes elementos com a taxa de juro.
Quanto maior for a confiança menor será a taxa de juro vemos o mesmo para as garantias. Mas com o risco e com o tempo, acontece o contrário, ou seja, maior risco e maior tempo implicam maiores taxas de juro.

5. Explicita o conceito de criação de moeda.
Criação de moeda é quando o banco concede empréstimo ou seja está a criar moeda.

6. Distingue as Instituições Financeiras Monetárias das Instituições Financeiras Não Monetárias.

As Instituições Financeiras Monetárias criam moeda e dão crédito, enquanto as Instituições Financeiras Não-monetárias não criam moeda nem recebem deposito.


7. Distingue acções de obrigações, quanto:
a) Ao risco; As ações têm um maior risco porque dependem da estado económica da empresa e do desempenho da empresa, ao contrários das obrigações que têm sempre um retorno garantido devido às taxas de juro previamente fixadas ou seja independentemente do lucro que a empresa tenha feito eles recebem um retorno obrigatorio
b) À rendibilidade; O investidor só irá arriscar nas ações caso estas tiverem uma rentabilidade maior que as obrigações, podemos dizer que o investidor vai optar por uma wscolha que lhe dê mais lucro



c) À liquidez.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Rendimento disponível dos particulares - 2018

1. Distingue rendimento pessoal de rendimento pessoal disponível.
O rendimento pessoal engloba o total das receitas, ou dinheiro, recebido por um indivíduo, ou família, durante um dado período de tempo (normalmente um ano) enquanto que o rendimento pessoal disponível obtém se retirando os impostos e contribuições pagos pelas famílias.
2. Distingue impostos directos de impostos indirectos.
Impostos directos são aqueles  que incidem sobre o rendimento ou património e os impostos indiretos são aqueles que incidem sobre a despesa.

3. Distingue as contribuições para a segurança social dos impostos.
As contribuições  para a segurança social serão a nossa reforma enquanto que os impostos são remunerações do estado.

4. Explica porque motivo a despesa em bens não duradouros é a parcela mais estável do consumo.

5. Utilizando o ficheiro de ajudacalcula:
a) O Rendimento Pessoal; 
b) O Rendimento disponível dos particulares;
c) O Consumo privado;
d) A Poupança;
e) A Taxa de Poupança;
f) As Taxas de crescimento das diversas rubricas. 




6. Interpreta os cálculos acima efectuados:
a) Em que ano o rendimento disponível dos particulares (RDP) caiu mais;
2011
b) Nesse ano, quais as rubricas cuja queda mais contribuiu para a redução do RDP;
 9. Consumo privado- Duradouros 
12. Poupança 
13. Taxa de poupança em % do RD 
c) Nesse ano, quais as rubricas cujo aumento mais contribuiu para a redução do RDP;
Impostos Directos 
d) Nesse ano, comenta a variação verificada no consumo de bens duradouros;
 Diminuiu 16,6% porque portugal estava a passar por uma crise como consequência portugal teve uma redução do rendimento disponível.  
e) Nesse ano, o significado da taxa de poupança. Como se justifica a queda da taxa de poupança após o final do Programa de Assistência Económica e Financeira (2011-2014, vulgo Troika).
Quando acabou o programa de assistência económica e financeira, as pessoas não tiveram mais medo de perder dinheiro e então pararam de poupar 

7. Constrói um gráfico que ilustre que: RDP = Consumo de duradouros + Consumo de não-duradouros + Poupança (PREVIEW


O consumo de não doradouro é maior do que o consumo de bens duradouros porque é mais facil e mais barato de adquirir bens não duradouros, e porque tambem usamos os bens não duradouros mais vezes .

terça-feira, 7 de maio de 2019

Salário nominal vs. Salário real – 2019


1. Distingue salário nominal de salário real.

Salário nominal é o que o individuo ganha e é expresso em euros e o salário real é o cabaz de bens que o individuo consegue comprar.

2. Explica como o salário real varia com o (1) aumento da salário nominal e (2) a taxa de inflação.
Se os salários nominais tiverem um aumento superior ao da taxa de inflação, então o salário real sobe;
Se os salários nominais tiverem um aumento semelhante ao da taxa de inflação, então o salário real mantém-se;
Se os salários nominais tiverem um aumento inferior ao da taxa de inflação, então o salário real desce

3. Relaciona as expressões “salário real” e “poder de compra”.
O poder de compra é o conjunto de bens que o individuo consegue adquirir com as suas fontes de rendimento salários etc...   se um individuo só tiver o salário real como rendimento, o salário real corresponderá ao seu poder de compra(salário real=poder compra).
4. Indica como se calcula o salário real.
O salário real calcula se apartir da seguinte formula 

Salário real = (salário nominal/Indiçe de preços do consumidor)*100
5. Explica o que significa “indexar os salários” à taxa de inflação.
Indexar os salários isto significa subir os salários ao ritmo da inflação.
6. Preenchendo o ficheiro de ajuda, de 2005 a 2018:
a) Calcula a taxa de inflação (linha 2);
b) Calcula a taxa de variação do salário nominal (linha 4);
c) Calcula o ganho (+) ou perda (-) do poder de compra pela diferença ente as variações de salários e de preços (linha 5);
d) Calcula o salário real em cada ano, a preços de 2005 (linha 6);
e) Calcula a taxa de variação do salário real (linha 7);
f) Calcula o valor do salário correspondente a 500€ em 2005, admitindo a sua indexação à taxa de inflação (linha 8).



7. Interpretando o ficheiro de ajuda, indica em que ano:
a) Os preços estavam mais baixos; 
2005
b) Os preços estavam mais altos;
2018
c) Os preços subiram mais;
2011
d) Os preços subiram menos;
2013
e) Os preços desceram mais;
2009
f) Os preços desceram menos;
2014
g) Os salários reais estavam mais baixos;
2006
h) Os salários reais estavam mais altos;
2018
i) Os salários reais subiram mais;
2009
j) Os salários reais subiram menos;
2014
k) Os salários reais desceram mais;
2012
l) Os salários reais desceram menos;
2006
m) Os salários nominais subiram mais;
2008
n) Os salários nominais subiram menos;
2017
o) Os salários nominais desceram mais;
não desceram
p) Os salários nominais desceram menos;
não tem 
q) O salário de 481,7€ em 2018, permite adquirir o cabaz de bens e serviços que em 2005 se comprava com _______
1204€

8. Calcula quanto deveria um trabalhador auferir em 2018 para adquirir o mesmo cabaz de bens e serviços que comprava em 2005 com 1.000,00 €. 
 Então podemos dizer que é o dobro do salário que obteve em 2018
demonstração.

                               602,0€*2= 1204€